sábado, novembro 04, 2006

1974 Propaganda Política do MDB (Movimento Democrático Brasileiro)


Hoje trago para vocês mais uma peça rara e histórica "de época" do acervo. Trata-se de uma propaganda política estadual do Rio Grande do Sul para a deputação estadual e senado federal do antigo MDB (Movimento Democrático Brasileiro). Esse material foi registrado em "disco virgem - gravável de alumínio" da marca Supersom. (Na época era normal a publicidade ir ao ar nas emissoras de rádio nesse tipo de "midia"). Ficarei ansioso pelos comentários de vocês que certamente são pessoas doutas e esclarecidas, caso contrário não estariam lendo esse texto no presente momento.
Eram candidatos na ocasião por aquela sigla Pedro Simon - que acabaria eleito Deputado Estadual na oportunidade e Paulo Brossard (eleito Senador naquele pleito). Também é mencionada a figura do político Geraldo Brochado da Rocha.
É muito interessante prestar atenção às promessas de campanha e constatar que pouca coisa mudou no que tange a esse assunto de lá para cá (e lá se vão 32 anos!!). As promessas literalmente permanecem as mesmas..
Conforme o site da Assembléia Legislativa do RS destaca, tal sigla política (MDB) surgiu no decorrer do Regime Militar (1964/1985), regime esse organizado através do Ato Institucional n.º 1, de 9 de abril de 1964, com o qual cassou os direitos políticos de grande número de seus opositores (inclusive de Deputados à Assembléia Gaúcha). Nessa trilha, o Ato Institucional n.º 2, de 27 de outubro de 1965, extinguiu os partidos políticos. Surgiram a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), congregando os apoiadores do novo regime, e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), única oposição tolerada. Em 19 de setembro de 1967, realizou-se a última sessão no prédio histórico da Rua Duque de Caxias. No dia seguinte, a Assembléia Legislativa instalou-se no Palácio Farroupilha. No interior do novo Plenário, cada medida repressiva do Governo Militar é motivo para novos duelos verbais. As cassações de Deputados emedebistas subseqüentes à edição do Ato Institucional n.º 5, em 13 de dezembro de 1968, fizeram da ARENA a bancada majoritária na Assembléia e aprofundam o fosso entre governo e oposição. Mas as diferenças políticas não foram empecilho à união da Assembléia Legislativa em prol do interesse comum do Estado. Em 27 de agosto de 1975, o Governo Federal premiou esse esforço aprovando a implantação do III Pólo Petroquímico no Rio Grande do Sul. Em 12 de outubro de 1977, o Presidente Ernesto Geisel exonerou seu Ministro do Exército, General Sylvio Frota assegurando o sucesso de sua política de "abertura lenta e gradual". Geisel revoga o AI-5 e passa o poder ao General João Batista Figueiredo, incumbido de encerrar o período dos governos militares. Figueiredo sanciona a Lei de Anistia (Lei n.º 6.683, de 28 de agosto de 1979) e a Lei da Reforma Partidária (Lei n.º 6.767, de 20 de dezembro de 1979, que extingue a ARENA e o MDB).

Link: http://d.turboupload.com/d/1168090/MDB_-_Propaganda_Poltica_1974_by_Outrasboss.rar.html

*Restauração by outrasbossas pelo sistema alemão MAGIX.

Um comentário:

Caio disse...

"As promessas literalmente permanecem as mesmas..." Será mesmo?